Erro
  • Erro ao carregar sinal web

ASSÉDIO EXIGE UMA RESPOSTA FORTE E FIRME POR PARTE DOS SINDICATOS

encontro assédio moral

No dia 7 de Junho a USL/CGTP-IN promoveu um encontro no auditório do STEC, sob o lema "Assédio Moral e Sexual nos locais de trabalho - Conhecer, Indentificar, Intervir e Combater." O Assédio Moral está muito associado à intensificação da exploração, à precariedade, à vulnerabilidade, à chantagem e à repressão nos locais de trabalho. Tem várias dimensões e repercussões na vida pessoal, familiar e laboral dos trabalhadores. Tal como referiu na sua intervenção, o médico Silva Santos, este é um fenómeno subtil mas altamente destrutivo da saúde dos trabalhadores, que tem origem em locais de trabalho "doentes".

Mais... ASSÉDIO EXIGE UMA RESPOSTA FORTE E FIRME POR PARTE DOS SINDICATOS

ROMPER COM O ASSÉDIO! EMPREGO COM DIREITOS! 7 DE JUNHO - AUDITÓRIO DO STEC

ROMPER COM O ASSÉDIO! EMPREGO COM DIREITOS! 7 DE JUNHO - AUDITÓRIO DO STECA União dos Sindicatos de Lisboa - CGTP-IN vai realizar um encontro, dirigido a activistas sindicais, sob o lema “Assédio moral e sexual nos locais de trabalho: conhecer, identificar, intervir e combater”, no dia 7 Junho em Lisboa, no auditório dos trabalhadores da Caixa Geral de Depósitos. O Assédio Moral está muito associado à intensificação da exploração, à precariedade, à vulnerabilidade, à chantagem à repressão nos locais de trabalho. Precisamos pois de conhecer, identificar, intervir para combater e melhor esta realidade.

Ver programa do encontro.

É HORA DE ROMPER COM O MODELO DE PRECARIEDADE, DESEMPREGO E BAIXOS SALÁRIOS

É HORA DE ROMPER COM O MODELO DE PRECARIEDADE, DESEMPREGO E BAIXOS SALÁRIOSO INE divulgou hoje os dados relativos à situação do emprego e do desemprego no 1º trimestre do ano. O Inquérito ao Emprego revela que não há qualquer alteração substancial ao nível da qualidade emprego, nem ao nível da cobertura de protecção social no desemprego, cujos valores continuam insustentavelmente elevados. Os dados demonstram ainda que as remunerações mensais líquidas continuam extremamente baixas, com mais de 60% dos trabalhadores a auferirem menos de 900 euros mensais (e com salários associados aos novos contratos pouco acima do salário mínimo).

Apesar da redução do número de trabalhadores desempregados (-10%), em comparação com o mesmo trimestre de 2015, o desemprego oficial continua a atingir mais de 640 mil pessoas (12,4% da população activa). Porém, considerando igualmente os desempregados desencorajados, os desempregados abrangidos pelos Estágios do IEFP, por contratos de inserção (CEI e CEI+), e ainda outros trabalhadores que procuram emprego mas que por qualquer motivo não estão disponíveis (todos eles excluídos pelo INE), então a taxa de desemprego real sobe para 21,5%, o que significa que mais de 1,6 milhões de pessoas estão desempregadas.

Mais... É HORA DE ROMPER COM O MODELO DE PRECARIEDADE, DESEMPREGO E BAIXOS SALÁRIOS

ENTREGUE A PETIÇÃO PARA A REVOGAÇÃO DO DEC-LEI 133/2013

ENTREGUE A PETIÇÃO PARA A REVOGAÇÃO DO DEC-LEI 133/2013Representantes dos trabalhadores das empresas públicas, numa acção dinamizada pela FECTRANS, FIEQUIMETAL e STML (Sindicato dos Trabalhadores do Município de Lisboa), concentraram-se, ontem, em frente à Assembleia da República, para entregarem 5105 assinaturas, em forma de petição, em que se exige a revogação do decreto-lei 133/2013 que suspende a contratação colectiva nestas empresas. Esta acção que contou com a presença do secretário-geral da CGTP-IN, foi a parte final de um processo de recolha de assinaturas, todas em papel e obtidas no contacto individual com os trabalhadores e é o inicio de um novo ciclo pela revogação desta lei, sempre contestada pelos trabalhadores, da responsabilidade do anterior governo e inserido numa linha de redução das remunerações de quem trabalha. A partir dos locais de trabalho, vamos continuar a intervir em defesa da contratação colectiva, que passa pela revogação de qualquer lei ou norma no Orçamento do Estado, que limite esse direito constitucionalmente consagrado.

PLENÁRIO DE TRABALHADORES DA PORTWAY CONTRA O DESPEDIMENTO COLECTIVO!

PLENÁRIO DE TRABALHADORES DA PORTWAY CONTRA O DESPEDIMENTO COLECTIVO!Num plenário realizado ontem, no aeroporto de Lisboa, e marcado logo após a administração da Portway começar a notificar os 256 trabalhadores abrangidos pelo despedimento colectivo, foi anunciado que o SITAVA entreguou um pré-aviso de greve para o próximo dia 18 de Abril, abrangendo todas as escalas de tifos dos aeroportos, entre as 8h e as 15h. Ontem, após a administração da Portway avançar com a lista de trabalhadores a incluir no anunciado despedimento colectivo, o SITAVA promoveu uma concentração de trabalhadores envolvidos neste processo, que contou com a presença do Secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos, e onde foram anunciadas as acções e lutas a desenvolver nesta empresa.

Ler documento do SITAVA aos trabalhadores.

O SINTAF DEFENDE OS TRABALHADORES DO NOVO BANCO!

O SINTAF DEFENDE OS TRABALHADORES DO NOVO BANCO!Sobre o Plano de Rescisões por "mútuo acordo" do Novo Banco, o Sindicato dos Trabalhadores da Actividade Financeira (SINTAF) reuniu a 17 de Março com a Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) onde, além de reafirmar todas as denúncias sobre práticas ilegais do Grupo Novo Banco com os seus trabalhadores a que ainda não obteve resposta, colocou a grave situação que hoje se passa com os trabalhadores do grupo, num clima de absoluta intimidação e pressão inaceitáveis. O SINTAF reafirma a necessidade da defesa dos postos de trabalho, não podem ser os trabalhadores a pagar os crimes de má gestão do BES. A actuação do Grupo Novo Banco é imoral e os trabalhadores não podem aceitar mais este ataque à sua dignidade e aos seus direitos. É preciso responder, lutar e demonstrar que unidos, podemos tudo.

Mais... O SINTAF DEFENDE OS TRABALHADORES DO NOVO BANCO!

ROMPER COM A PRECARIEDADE E OS BAIXOS SALÁRIOS!

ROMPER COM A PRECARIEDADE E OS BAIXOS SALÁRIOS!A precariedade continua a atingir proporções alarmantes. De acordo com os dados do Fundo de Compensação do Trabalho, desde Outubro de 2013 até agora mais de 80% do emprego criado foi precário. Em 2015 um quinto desses contratos teve uma duração igual ou inferior a dois meses. Em termos médios, os salários pagos no mês de Janeiro situaram-se nos 545 euros líquidos, um valor 30% a 40% mais baixo do que o auferido pelos trabalhadores com vínculo efectivo e, ainda que os mais afectados sejam os que têm menores qualificações, os baixos salários atingem já muitos outros com qualificações elevadas, o que leva também à desvalorização das profissões e carreiras profissionais. 

A CGTP-IN apela a todos os jovens trabalhadores para que participem na Manifestação Nacional da Juventude promovida pela Interjovem/CGTP-IN que se realiza no dia 31 de Março, às 14:30 horas, do Largo do Camões para a Assembleia da República, sob o lema: "BASTA! Não a um futuro de Precariedade! Exigimos Estabilidade!"

Mais... ROMPER COM A PRECARIEDADE E OS BAIXOS SALÁRIOS!

Está em... Home Emprego