CONCENTRAÇÃO - 18 DE JUNHO - DEFENDER E REVIGORAR A ESCOLA PÚBLICA

CONCENTRAÇÃO - 18 DE JUNHO - DEFENDER E REVIGORAR A ESCOLA PÚBLICADefender e revigorar a Escola Pública de qualidade, democrática e inclusiva é crucial para salvaguardar a igualdade de oportunidades, permitir o desenvolvimento integral de todos os indivíduos e contribuir também para a elevação das qualificações e o desenvolvimento do país. Uma política de educação para o futuro do país tem de passar pela gratuitidade de todos os graus de ensino e de garantir o direito de acesso, independente dos níveis de rendimento das famílias.

As pressões inaceitáveis contra a Escola Pública, sob o pretexto da liberdade de escolha, para manter negócios privados na área do ensino à custa do Orçamento de Estado e dos impostos que todos pagamos, designadamente os trabalhadores, levou a CGTP-IN a solidarizar-se com a Manifestação em Defesa da Escola Pública, no dia 18 de Junho, às 14h30, no Marquês de Pombal, em Lisboa, mas também a participar com uma grande mobilização nessa acção para defender a Escola Pública, os Serviços Públicos e as Funções Sociais do Estado, nomeadamente o Serviço Nacional de Saúde, a Escola Pública, a Segurança Social e a Cultura.

Ler folheto de apelo à participação frente.

Ler folheto de apelo à participação verso.

Mais... CONCENTRAÇÃO - 18 DE JUNHO - DEFENDER E REVIGORAR A ESCOLA PÚBLICA

UNIÃO DOS SINDICATOS DE LISBOA/CGTP-IN SUBSCREVE A PETIÇÃO EM DEFESA DA ESCOLA PÚBLICA

UNIÃO DOS SINDICATOS DE LISBOA/CGTP-IN SUBSCREVE A PETIÇÃO EM DEFESA DA ESCOLA PÚBLICA

No dia 1 de junho – Dia Mundial da Criança – a FENPROF terminará a recolha de assinaturas para a Petição em Defesa da Escola Pública, que promoveu e contou com mais de uma centena de personalidades da vida nacional como primeiros subscritores. A concluir mais um dia de recolha de assinaturas nas escolas e em bancas que serão organizadas em diversas localidades do país, a FENPROF estará presente na Feira do Livro de Lisboa onde, entre as 18 e as 20 horas, recolherá assinaturas na Petição que será entregue na AR e no ME na próxima sexta-feira. Só com um maior investimento na Escola Pública se garante o direito de todos a uma educação de qualidade!

Assinar a Petição.

ATENDIMENTO NAS LOJAS DO CIDADÃO AVALIADO POR "SMILES”

ATENDIMENTO NAS LOJAS DO CIDADÃO AVALIADO POR "SMILES”A pretexto de querer "avaliar automaticamente a qualidade dos serviços prestados, pelas entidades públicas", a direcção da Agência para a Modernização Administrativa, I.P. (AMA), mandou instalar aparelhos que avaliam o atendimento através de "smiles". Do sorriso simpático ao antipático, os utentes podem descarregar as fúrias ou simpatias, premindo um botão de forma automática. Indo para além dos mecanismos de avaliação dos serviços até aqui utilizados, o novo expediente tem um grau de subjectividade muito elevado e um leque de escolhas que poderá enviesar por completo o sentido da avaliação. Por outro lado, desconhece-se em absoluto a incidência dos resultados desta avaliação na avaliação a fazer aos trabalhadores dos balcões onde o mecanismo está instalado, pelos dirigentes respectivos. A Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais, irá defender junto da Agência Para a Modernização Administrativa, IP que, até ao esclarecimento destas questões, a utilização deste "método" de avaliação seja suspenso.

PLENÁRIO DE ORT´S DA CARRIS, METRO, TRANSTEJO, SOFLUSA, CARRISTUR E CARRISBUS - EXIGE MAIS E MELHORES TRANSPORTES PÚBLICOS COLECTIVOS

PLENÁRIO DE ORT´S DA CARRIS, METRO, TRANSTEJO, SOFLUSA, CARRISTUR E CARRISBUS - EXIGE MAIS E MELHORES TRANSPORTES PÚBLICOS COLECTIVOSA pretensa fusão, assente numa marca comercial, não trouxe nada de novo ao funcionamento das quatro empresas, antes pelos contrário, hoje temos um transporte colectivo público com menos qualidade e regularidade, tendo o processo apenas servido para promover duas reestruturações nas quatro empresas, com fusão de serviços, que apenas serviu para promover aumentos salariais de quadros superiores. Continuam as empresas com falta de trabalhadores necessários para assegurar a oferta de que as populações precisam, verificando-se a supressão de dezenas de serviços e circulações diariamente e perturbações frequentes das circulações. Não há empresas sem trabalhadores, e não haverá serviço de transportes público de qualidade, seguro e regular, se não houver investimento e respeito pelos direitos dos trabalhadores.

PODEROSA MANIFESTAÇÃO DOS TRABALHADORES DA ADMINISTRAÇÃO LOCAL - DEFENDER - REPOR - CONQUISTAR

PODEROSA MANIFESTAÇÃO DOS TRABALHADORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - DEFENDER - REPOR - CONQUISTAROs trabalhadores da Administração Local, realizaram hoje uma poderosa manifestação pela valorização e dignificação dos salários e carreiras, pela defesa do poder local democrático e por serviços públicos de qualidade! A concentração foi no Largo da Estrela, em Lisboa, e marchando depois para a Secretaria de Estado das Autarquias Locais onde foram entregues as reivindicações dos trabalhadores da Administração Local.

Uma nova correlação de forças, com maioria de deputados à esquerda, que permitiu, previamente ao Orçamento, a aprovação de várias medidas positivas, nomeadamente, o aumento do salário mínimo nacional para os 530 euros (embora claramente aquém do valor que propomos e defendemos), o fim dos cortes salariais, com a reposição gradual em 2016, a eliminação progressiva da sobretaxa extraordinária de IRS, a reposição dos feriados roubados, o alargamento de deduções específicas do IRS, entre outras.

Mais... PODEROSA MANIFESTAÇÃO DOS TRABALHADORES DA ADMINISTRAÇÃO LOCAL - DEFENDER - REPOR - CONQUISTAR

TRABALHADORES DA EMEF DEFENDEM EMPRESA ESTRATÉGICA PARA O SECTOR FERROVIÁRIO!

TRABALHADORES DA EMEF DEFENDEM EMPRESA ESTRATÉGICA PARA O SECTOR FERROVIÁRIO!Trabalhadores da EMEF, de norte a sul do país, realizaram esta manhã uma marcha entre a Estação de Entre-campos e o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas. Esta acção de prendeu-se com a preocupação dos trabalhadores com o futuro desta empresa estratégica para o sector ferroviário e para o país. A EMEF é a única empresa em Portugal com capacidade para garantir não só o conforto dos passageiros do transporte ferroviário, mas acima de tudo garantir a sua segurança e do material circulante, a preços competitivos, ao contrário de algumas multinacionais, que mais não fazem que sorver o dinheiro do erário público.

A EMEF tem todas as potencialidades, passando essencialmente pela experiência e formação especializada dos seus trabalhadores, para se desenvolver e dar um contributo significativos para uma política de dinamização da produção nacional, não só na manutenção, mas na construção de material circulante ferroviário. Este desenvolvimento faz.se com trabalhadores motivados e valorizados que vejam respeitados os seus direitos consagrados na Contratação Colectiva.

Esta acção de proposta e protesto dos trabalhadores da EMEF, e dos seus representantes sindicais o SNTSF e a FECTRANS, contou com a solidariedade de Arménio Carlos, Secretário-geral da CGTP-IN.

A EMEF é nacional e faz falta estar a produzir em Portugal!

ENFERMEIROS EXIGEM 35 HORAS PARA TODOS!

ENFERMEIROS EXIGEM 35 HORAS PARA TODOS!O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP), anunciou que irá encetar formas de luta para exigir que o Ministro da Saúde assuma o compromisso de garantir melhores condições de trabalho, nomeadamente, que as 35 horas sejam aplicadas a todos os enfermeiros ao mesmo tempo, independentemente do vínculo. Hoje o SEP chamou a atenção para um estudo sobre a carência crónica de enfermeiros e a forma como, nos últimos anos, têm sido "maltratados". Numa nota à Imprensa, o sindicato acrescenta que são vários os serviços de medicina do trabalho que já identificaram síndrome de burnout nas equipas de enfermagem e que, também, o aumento do absentismo identificado no Balanço Social do Ministério da Saúde e os quase 12 mil enfermeiros que saíram do país são indícios que não podem ser ignorados pelo Governo/Ministério da Saúde.

22 DE MARÇO - DIA MUNDIAL DA ÁGUA

dia mundial da águaAssinala-se hoje, dia 22 , o Dia Mundial da Água, este ano sob o lema «Água e Trabalho», dois direitos humanos fundamentais, suportes de vida, dos direitos sociais e da construção de uma sociedade justa e solidária. Mas quer a água, quer o trabalho, continuam inacessíveis para milhões de seres humanos, num mundo em que a concentração e centralização da riqueza é cada vez mais chocante, atingindo em 2014 o seu ponto mais alto - um por cento da população mundial concentra, hoje, mais de metade da riqueza produzida – e em que a mercantilização e predação da natureza e dos recursos naturais é uma trágica evidência. Muitos rios já não alcançam o mar e a destruição dos lençóis freáticos e dos solos está a provocar o rápido aumento da desertificação, que por sua vez, aquece o planeta.

Mais... 22 DE MARÇO - DIA MUNDIAL DA ÁGUA

Está em... Home Serviços Públicos