SIM À PAZ NÃO À NATO – CONTRA A CIMEIRA DA NATO

Realizou-se a 9 de Julho, em Lisboa, o acto público pela Paz e contra a NATO – bloco político-militar que realiza, nos dias 10 e 11 de Julho, a sua Cimeira em Bruxelas.

Várias centenas de pessoas desfilaram rejeitando que o governo coloque mais dinheiro na NATO e na indústria de armamento em detrimento dos salários e pensões dos trabalhadores e dos seus direitos; em detrimento do urgente investimento na saúde, na educação, na justiça, em infra-estruturas e na cultura. Entoando Paz Sim! NATO Não! pelas ruas de Lisboa, os participantes denunciaram os crimes da NATO e os perigos desta que é a maior ameaça à paz no mundo.

A CGTP-IN foi uma das mais de 40 organizações que subscreveram o apelo e participaram no acto público, onde se exigiu a dissolução da NATO, o fim da corrida aos armamentos e das bases militares estrangeiras, o desarmamento geral e controlado e o respeito por parte das autoridades portuguesas, dos princípios constitucionais, nomeadamente com o estabelecimento de um política externa de paz e cooperação.

A situação do país e do mundo colocam em evidência que a luta pela Paz é indissociável da defesa dos direitos e rendimentos dos trabalhadores e da valorização do trabalho.

BASTA DE CRIMES! NÃO À PROVOCAÇÃO DE TRUMP! LIBERDADE PARA A PALESTINA! PAZ NO MÉDIO ORIENTE!

A União dos Sindicatos de Lisboa e um conjunto vasto de organizações promoveram no dia 14 de Maio, no Largo Camões, em Lisboa, uma concentração onde: 

- exigiram a condenação da política de colonização, limpeza étnica, ocupação e repressão, praticada por Israel contra o povo palestino desde há 70 anos;

-  exigiram  a paz no Médio Oriente, pondo fim às catástrofes geradas pelas guerras deste último quarto de século;

- protestaram contra o reconhecimento pelos Estados Unidos de Jerusalém como capital de Israel e a transferência para aí da sua embaixada;

- reclamaram do Governo Português que, nos fóruns em que participa, defenda o direito internacional e as resoluções da ONU respeitantes à Palestina e que reconheça formalmente o Estado da Palestina com capital em Jerusalém Oriental.

MAIS DE 150 ARTISTAS SOLIDÁRIOS COM OS TRABALHADORES DA EX-TRIUMPH!

As trabalhadoras (es) da TGI (Têxteis Gramax Internacional), ex-Triumph Internacional, foram confrontadas com a declaração de insolvência por parte da administração, estando com salários e complementos em atraso desde Novembro de 2017. Foi anunciado publicamente a realização de um concerto em solidariedade com estas trabalhadoras, organizado pela União dos Sindicatos de Lisboa/CGTP-IN e Sindicato dos Têxteis do Sul, com o apoio da Câmara Municipal de Loures, a realizar-se no próximo dia 18 de Fevereiro (domingo), às 16h, no Pavilhão do Sport Clube Sacavenense.

Realizou-se hoje, 7 de Fevereiro, uma Conferência de Imprensa para apresentação do Cartaz.

Estiveram presentes na Conferência, para além de uma delegação de trabalhadoras da Ex-Triumph, Bernardino Soares, Presidente da Câmara Municipal de Loures, Libério Domingues, coordenador da União dos Sindicatos de Lisboa e Manuela Prates do Sindicato dos Têxteis do Sul.

Neste concerto estão envolvidos cerca de 160 artistas que, no dia 18 Fevereiro, participarão no Concerto Solidário, contribuindo e alargando a onda de solidariedade entretanto desenvolvida com estas trabalhadoras.

 MÚSICOS E BANDAS PARTICIPANTES:

 ·       A.P. Braga

·       António Saiote e Ensemble de Clarinetes

·       Banda de Musica da Academia Recreativa Musical de Sacavém

·       Bombrando – Grupo de Percussão

·       Celina da Piedade

·       Coro da ANALOR - Associação dos Naturais e Amigos de Loriga

·       Coro da Liga dos Amigos das Minas de S. Domingos

·       Duarte

·       Ezequiel Ferreira

·       Fast Eddie Nelson

·       Hill's Union

·       Hornamental

·       Jorge Rivotti

·       Luísa Amaro

·       Manuel Teixeira

·       Marília de Sousa

·       Orquestra Ligeira da Sociedade 1º de Agosto Santa Iriense

·       Peste e Sida

·       Samuel

·       Sebastião Antunes

·       Tonecas Prazeres

·       Vitorino

APRESENTAÇÃO: Cândido Mota e Mafalda Santos

A entrada é gratuita.

CONCERTO SOLIDÁRIO COM TRABALHADORAS DA EX-TRIUMPH

CONCERTO SOLIDÁRIO COM AS TRABALHADORAS

DA EX-TRIUMPH

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

(Apresentação do Cartaz e Artistas Participantes)

7 de Fevereiro - 11h30

Sede da União dos Sindicatos de Lisboa

(Av. Engº Arantes e Oliveira, nº5 Sobreloja D, Olaias)

Depois do anúncio público do concerto organizado pela União dos Sindicatos de Lisboa/CGTP-IN e Sindicato dos Têxteis do Sul, com o apoio da Câmara Municipal de Loures, em solidariedade com as trabalhadoras da ex-Triumph, a realizar-se no próximo dia 18 de Fevereiro (domingo), às 16h, no Pavilhão do Sport Clube Sacavenense,  realiza-se amanhã uma Conferência de Imprensa.

ATO PÚBLICO DE SOLDARIEDADE COM A PALESTINA É HOJE!

É HOJE! DIA 31.01. FRENTE À EMBAIXADA DE ISRAEL! NÃO FALTES!

 

31 DE JANEIRO - ATO PÚBLICO DE SOLIDARIEDADE COM A PALESTINA!

Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestiniano (29.11)

COMUNICADO DO CONSELHO PORTUGUÊS PARA A PAZ E COOPERAÇÃO

Assinalou-se no passado dia 29 de Novembro, o Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestiniano, designado pela ONU.

Esta data assinala a aprovação, há exactamente 70 anos, pela Assembleia-Geral das Nações Unidas, da Resolução 181, que preconizou a divisão da Palestina em dois estados, um árabe e um judeu, sendo que o primeiro seria constituído em 44 % do território e o segundo em 55%; Jerusalém e Belém permaneceriam zonas internacionais.

Sete décadas depois, só o Estado de Israel existe, mantendo a ilegal ocupação de território pela força das armas, com o apoio das potências ocidentais. Quanto ao povo palestiniano, resiste para permanecer na sua terra sob a mais violenta opressão. A ilegal ocupação de territórios da Palestina por parte de Israel é responsável por incontáveis crimes e pela tentativa de, por todos os meios, apagar o sentimento nacional palestiniano.

Neste último propósito o sionismo falhou por completo. O povo palestiniano demonstrou uma heróica firmeza na defesa da sua pátria, apesar de muitos palestinianos terem há muito sido expulsos das suas terras. O sonho de um Estado palestiniano independente e viável vive na resistência e luta diária do seu povo.

O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) reafirma a sua solidariedade ao povo palestiniano e a sua determinação em prosseguir a sua acção de denúncia e condenação da ocupação sionista e dos seus crimes e pela exigência do respeito dos inalienáveis direitos do povo palestiniano e com o Comité Palestiniano para a Paz e Solidariedade, e lembra todos os que em Israel lutam por uma solução justa para a questão palestiniana, saudando em particular o Comité de Paz e Solidariedade de Israel.

Mais... Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestiniano (29.11)

Está em... Home Solidariedade