REPOSIÇÃO DAS 35 HORAS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

REPOSIÇÃO DAS 35 HORAS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICAO STAL saúda todos os trabalhadores das autarquias, pela aprovação da lei que repõe o horário das 35 horas em toda a Administração Pública, resultado da resistência e luta determinada ao longo dos últimos 3 anos (mais de 1200 dias ininterruptos de luta). O STAL congratula-se com a reposição do horário de trabalho de 35 horas semanais (a partir de 1 de Julho), sem banco de horas e adaptabilidade, facto da mais elementar justiça, e que vem consolidar um regime já vigente, por via dos ACEP, na esmagadora maioria das autarquias do País.

Ver comunicadoVer Lei n.º 18/2016, 20 de Junho.

Mais... REPOSIÇÃO DAS 35 HORAS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

STAL CONQUISTA MAIS UMA VITÓRIA PARA OS TRABALHADORES!

STAL CONQUISTA MAIS UMA VITÓRIA PARA OS TRABALHADORES!No passado ano de 2011 o STAL, em representação e defesa dos seus associados, Agentes da Polícia Municipal da Câmara de Oeiras, avançou com uma acção em tribunal alegando que estes associados prestaram trabalho em dias de Feriado, por necessidades do serviço a que estão adstritos, e que portanto lhes fosse pago o valor desse trabalho com retroactivos desde o ano 2002. A Câmara Municipal de Oeiras justificava a falta deste pagamento aos trabalhadores assumindo que o pagamento de turnos contemplava esse direito. Justificação essa que o STAL nunca aceitou e combateu de imediato prosseguindo com a referida acção em tribunal.

Mais... STAL CONQUISTA MAIS UMA VITÓRIA PARA OS TRABALHADORES!

TRABALHADORES DAS ÁGUAS DO VIMEIRO ORGANIZAM-SE E LUTAM POR DIREITOS!

TRABALHADORES DAS ÁGUAS DO VIMEIRO ORGANIZAM-SE E LUTAM POR DIREITOS!Os trabalhadores das Águas do Vimeiro, empresa sediada no Concelho de Torres Vedras, organizados no SINTAB, conseguiram que fosse regularizado o pagamento do trabalho nocturno de 2015, bem como o pagamento de acordo com o Contrato Colectivo de Trabalho, do trabalho extraordinário no período do roubo do Governo PSD/CDS. Regularizamos também as férias que os trabalhadores tinham há vários anos por pagar ou gozar. Tudo isto após meses de plenários e de organização dos trabalhadores para fazer frente ao momento que viviam na Empresa, o que se revelou determinante para este desfecho, bem como para o futuro destes trabalhadores organizados no seu Sindicato, e prontos para lutar pelos seus direitos!

 

SCOTTURB FOI NOVAMENTE CONDENADA EM TRIBUNAL POR ASSÉDIO

SCOTTURB FOI NOVAMENTE CONDENADA EM TRIBUNAL POR ASSÉDIOA empresa Scotturb – empresa de capitalistas brasileiros integrada nos interesses de Jacob Barata, em Portugal, foi condenada em tribunal, mais uma vez, por práticas de assédio moral, agora na pessoa de um trabalhador que é, simultaneamente, dirigente sindical. Esta é uma empresa em que situações destas são recorrentes e de que resultaram algumas condenações por assédio, por despedimento ilegal, etc. Mas para os donos da empresa, parece que o crime compensa porque, apesar das condenações, as práticas continuam. Aqui imperam as práticas ilegais de recurso ao trabalho a termo para ocupar postos de trabalho permanentes, e quando algum trabalhador reivindica aquilo a que tem direito, regra geral, é confrontado com "castigos" na forma de colocação em parque, sem ocupação efectiva do posto de trabalho, ou seja sem conduzir, tal como aconteceu, durante quase dois anos, na situação agora julgada em tribunal. Para os donos da Scotturb a legislação portuguesa fica na linha amarela, à entrada, porque existe uma deficiente intervenção dos serviços da Inspecção de Trabalho. Se estes actuassem, a empresa estaria a ser, sistematicamente, sujeita a coimas.

A MONDELÊZ NÃO VAI ENCERRAR

A MONDELÊZ NÃO VAI ENCERRARApós ter anunciado o encerramento da sua actividade para o final do corrente ano, a Mondelêz (antiga fábrica de bolachas Triunfo, situada em Sintra) anunciou que chegou a acordo com a Cerealto, empresa multinacional do sector da alimentação, que garante a continuação da actividade desta unidade fabril, assim como a manutenção dos 92 postos de trabalho actualmente existentes e das condições contratuais em vigor. O SINTAB congratula-se com o desfecho deste caso, pois desde o início deste processo se empenhou numa solução que evitasse a desactivação desta unidade fabril e a consequente destruição de cerca de uma centena de postos de trabalho.

Vale a pena lutar pela defesa do emprego com direitos!

TRABALHADORES DA AVIPRONTO CONTINUAM EM LUTA!

Trabalhadores da Avipronto continuam em lutaOs Trabalhadores da Avipronto na Azambuja, continuam a lutar pelos seus direitos, e após ter-lhes sido retirado o Prémio de Assiduidade pela enorme Greve realizada em Março na Empresa, e depois da luta dos trabalhadores e do seu sindicato (SINTAB), a Empresa foi obrigada a pagar o Prémio de Assiduidade retirado aos Trabalhadores em Greve, retumbando numa enorme vitória destes trabalhadores. Depois do seu Caderno Reivindicativo ter sido muito apoiado pelos trabalhadores, a Empresa viu-se forçada a aumentar, os trabalhadores em média de 1,5%, numa clara vitória da união destes trabalhadores e da sua luta!

SILOPOR INTEGRA NO QUADRO DE PESSOAL 28 TRABALHADORES COM VÍNCULO TEMPORÁRIO

siloporApós muitos anos de contestação do CESP às dezenas de trabalhadores com contrato de trabalho temporário na Silopor (empresa do sector empresarial do Estado), 28 trabalhadores, com mais de 3 anos de vínculos precários, viram, finalmente, o seu contrato de trabalho alterado e a situação laboral destes trabalhadores corrigida, passando a integrar o quadro de pessoal desta empresa do sector empresarial do Estado. Vale a pena lutar!

Está em... Home Vale a pena lutar