Acção reivindicativa

Trabalhadores da SICMAN Lutam e Resistem Contra o Despedimento

O Sindicato dos trabalhadores da Indústria Eléctrica do Sul é Ilhas (SIESI) convocou para o dia 20 de Maio, às 12h00 à porta da sede da SIEMENS, em Alfragide, uma concentração de protesto e denúncia pela integração efectiva dos trabalhadores.

Os trabalhadores da SICMAN, ACE, detida em 95% pela SIEMENS, enfrentaram corajosamente a empresa e derrotaram as suas intenções em avançar com o despedimento colectivo, sob o pretexto da pandemia e da redução do contrato entre a ANA Aeroportos e a SIEMENS.

Com a unidade e a luta, 17 trabalhadores conseguiram anular o despedimento e, provisoriamente, iriam desempenhar funções de inspecção/verificação dos equipamentos do aeroporto (quando antes faziam a manutenção e a reparação dos equipamentos).

Nas reuniões entre o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Eléctricas do Sul e Ilhas, (SIESI) e a SICMAN, ficou assumido que estes trabalhadores iriam sendo recolocados nas suas funções anteriores, consoante a retoma da actividade do Aeroporto.

No entanto, recentemente foram contratados trabalhadores por via de empresas de trabalho temporário (alguns dos quais foram despedidos o ano passado pela SICMAN) para desempenhar as funções que o grupo que resistiu ao despedimento desempenhava.

Este despedimento é contra os 17 trabalhadores que lutaram e resistiram, esta também é uma luta contra o Movimento Sindical unitário.

A União dos Sindicatos de Lisboa esteve nesta acção em solidariedade com os trabalhadores que lutam e resistem e não abdicam dos seus Direitos.

Trabalhadores da CP e IP em Greve no dia 27 Maio

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário (SNTSF), da CGTP, emitiu o pré-aviso de greve para 27 de Maio, para abranger todos os trabalhadores da CP (Comboios de PORTUGAL) e da IP (Infraestruturas de Portugal) , esta greve será de 24 horas,  com a realização de uma concentração para a manhã do mesmo dia, em frente ao Ministério das Infraestruturas, em protesto contra "11 anos sem aumento".

Os trabalhadores do sector ferroviário e das infraestruturas ferroviárias e rodoviárias reivindicam aumentos salariais para todos, a redução do horário de trabalho para as 35 horas, o trabalho com direitos, o respeito pela contratação colectiva, a redução da idade de reforma e a melhoria do serviço público prestado.

Dia Nacional de Luta - Concentração em Lisboa frente ao Palácio da Ajuda

No dia Nacional de luta, 20 de Maio, promovido pelos sindicatos da Frente Comum, vão realizar-se diferentes formas de luta convocadas para este dia, desde greves a manifestações, culminarão com uma Concentração em frente ao PALÁCIO DA AJUDA (Largo da Ajuda), pelas 15 horas, local onde reunirá o Conselho de Ministros.

Numa fase em que muitos sectores de actividade retomam o normal funcionamento, importa dar voz aos problemas dos trabalhadores, respeitando necessariamente as limitações que ainda existem.

Assegurado que estará o normal funcionamento de todos os Serviços de Saúde do âmbito do Serviço Nacional de Saúde, incluindo os Centros de Vacinação e Testagem COVID, o dia 20 de Maio será marcado por uma intensa luta dos trabalhadores da Administração Pública, em todos os sectores e locais de trabalho.

Rejeitando o silêncio do governo e ausência de negociação, os trabalhadores estarão, mais uma vez, em luta pela melhoria das suas condições de trabalho e pelo reforço dos serviços Públicos.

Trabalhadores das Cantinas e Refeitórios em Luta por Aumentos Salariais

Trabalhadores das Cantinas e Refeitórios em Greve dia 17 de Maio, estiveram concentrados em protesto na sede AHRESP, às 11:00 horas, por Aumentos salariais dignos e justos para 2021, Defesa dos direitos dos trabalhadores, Negociação do Contrato Colectivo de Trabalho.

0s salários dos trabalhadores das cantinas, refeitórios e bares concessionados são muito baixos. Não há nenhuma razão para o sector não pagar melhores salários, apesar das diversas promessas da AHRESP de pretender negociar com a Federação dos Trabalhadores da Agricultura, Alimentação, Bebidas e Turismo de Portugal (FESAHT), um acordo desde o longínquo ano de 2003, o certo é que não aceita propostas que melhorem as condições de vida dos trabalhadores, pelo contrário as propostas da AHRESP são sempre de baixos salários, tendo como base o salário mínimo nacional, de forma a garantir o maior tempo disponível para explorar os trabalhadores.

Prova disso é a denuncia que a AHRESP fez do CCT das Cantinas e Refeitórios em 2019, acordado com a FESHAT, para requerer a sua caducidade, ficando demostrado mais uma vez que o diálogo da AHRESP de boa fé negocial neste processo, é retórica.

Mas os trabalhadores não vão desistir de lutar pela valorização da Profissão e do Contrato Colectivo de Trabalho. Por esses motivos, os trabalhadores em greve estiveram concentrados na sede da AHRESP em Lisboa para protestar junto da associação patronal, no sentido de reverter a sua posição. Contaram com a presença da secretaria geral da CGTP- IN Isabel Camarinha em solidariedade com a sua luta.

Plenário e concentração dos Trabalhadores da CARRISBUS

A concentração dos trabalhadores da CARRISBUS, na Praça do Município, acontece no dia 13 de Maio, da parte da manhã. O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários e Urbanos de Portugal e a Federação dos Sindicatos de Transportes (STRUP/FECTRANS) convocou um plenário/concentração dos trabalhadores da CARRISBUS.

Esta acção de luta tem como objectivo a luta: pela valorização das profissões e dos salários; pela aplicação do AE da CARRIS aos trabalhadores da CARRISBUS e pela integração da CARRISBUS na CARRIS.

12 de Maio - Dia Internacional do Enfermeiro - Concentração em Lisboa

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses assinala o dia Internacional do Enfermeiro, no dia 12 de Maio, com a realização de um desfile com concentração do Marquês de pombal até aos restauradores.

Os Enfermeiros são profissionais de saúde fundamentais, na resposta aos cuidados de saúde da população. O Governo não tem dado resposta às reivindicações dos enfermeiros.

Mantém a injustiça de não progredir 20 mil enfermeiros e promove outras: a sistemática desregulamentação dos horários de trabalho, a contratação precária de enfermeiros e despede quando entende; a desresponsabilização quando não apresenta o plano de necessidades a que o Orçamento do Estado obriga, o aumento dos contextos de trabalho a que os enfermeiros têm que dar resposta sem aumentar o número de efectivos, justificações para ocultar a sua inoperância e irresponsabilidade quando faz depender as “necessidades” das instituições com o aumento dos lugares dos mapas de pessoal que… não aprovou.

Na página do SEP é dada a informação que no dia da acção, “cada enfermeiro presente na manifestação terá uma história para contar. Uma história de empenho e de responsabilidade, mas também de revolta e de desmotivação.”

Trabalhadores da SCOTTURB Vão Para Greve

No dia 24 de Maio, os trabalhadores da SCOTTURB decidiram realizar uma greve de 24 horas. Esta luta foi decidida no plenário pelos trabalhadores e apoiada pelo Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários e Urbanos de Portugal (STRUP). A SCOTTURB é uma empresa do sector rodoviário privado de passageiros, que opera nos concelhos de Oeiras, Sintra e Cascais, embora neste concelho, de acordo com a informação da Câmara, a actividade da empresa cesse ao final do dia 24 de Maio, passando no dia a seguir para uma outra empresa, nos termos do concurso público municipal, que a SCOTTURB contestou em tribunal e que de acordo com a informação que divulgou, terá ganho o processo, mas até ao momento não informou os trabalhadores qual a situação a partir de 25 de Maio.

A SCOTTURB convive mal com a democracia e o direito à liberdade sindical. Os trabalhadores não aceitam a discriminação exercida no que se refere ao pagamento de créditos vencidos em função da opção sindical de cada trabalhador. A Greve tem como principais reivindicações: A exigência de pagamento de créditos vencidos a todos os trabalhadores, sem qualquer discriminação entre sindicalizados ou não sindicalizados, ou em função da sua opção sindical; a valorização dos salários que a gerência recusa negociar; o esclarecimento relativamente ao futuro da empresa no Concelho de Cascais a partir de dia 25 de Maio e o que acontecerá dos trabalhadores que asseguram a operação neste concelho.

20 de Maio - Dia Nacional de Luta da Administração Pública

A luta convocada pela Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública (FCSAP), com expressões várias em função dos sectores de actividade, terá uma concentração às 15h00 junto ao Conselho de Ministros.

Estamos fartos do silêncio do governo PS sobre as nossas propostas, que opta por não dar resposta efectiva aos problemas dos trabalhadores, e insiste em anunciar e implementar medidas que os agravam!

Os aplausos aos trabalhadores da Administração Pública, que se desdobraram durante a pandemia, estão longe de responder à exigida valorização do seu trabalho!

Agora, e como sempre, estamos na linha da frente da resposta às necessidades das populações em todas as áreas de intervenção do Estado e, por isso mesmo, exigimos respeito e soluções para os problemas!

AUMENTO GERAL DOS SALÁRIOS!

REVOGAR O SIADAP!

DIGNIFICAR AS CARREIRAS!

CORRIGIR A TRU!

DEFENDER OS SERVIÇOS PÚBLICOS!

Consulta aqui o documento.

Greve dos Trabalhadores Ferroviários

Os trabalhadores do sector ferroviário iniciaram, no dia 3 de Maio, uma greve às horas extraordinárias. Esta luta envolve todos os trabalhadores da CP e vai até dia 17 de Maio.

O Sindicato Nacional do Sector Ferroviário exige o aumento geral dos salários, há largos anos que não tem havido actualização salarial, é urgente a valorização do trabalho independentemente da categoria profissional, No documento distribuído aos trabalhadores afirmam que esta luta é “ pelo justo aumento dos salários, por melhores condições de vida e de trabalho. Lutar é a palavra de Ordem”.

Privacidade

Está em... Home Acção Reivindicativa