Acção reivindicativa

Trabalhadores da Sonae em Luta!

O Sindicato do Comercio escritórios e serviços de Portugal (CESP) promoveu no dia 31 de Outubro uma  acção nacional de luta dos trabalhadores dos armazéns / logísticas do grupo sonae, com concentrações no Porto na sede na Maia e em Lisboa/Carnaxide, pelas 10h30 da manhã.
Grande adesão dos trabalhadores à Greve é demonstração do seu enorme descontentamento e determinação para continuar a luta pela satisfação das suas reivindicações.
São os trabalhadores dos armazéns de logística do Grupo Sonae, que garantem o abastecimento das lojas Continente, Worten e muitas outras, manifestaram o seu descontentamento pela ausência de respostas da empresa às suas reivindicações. estes trabalhadores têm salários inferiores e carreira profissional em níveis mais baixos na tabela salarial que os trabalhadores das lojas; os trabalhadores das logísticas Sonae têm salários de 580€ ou pouco mais, mesmo com muitos anos de antiguidade na empresa.
A Sonae diariamente acumula lucros milionários. Tem de proporcionar condições de trabalho dignas, valorizar a especialização dos trabalhadores e aumentar os salários de todos sem exigir contrapartidas . No quadro da continuação da luta pela satisfação das suas reivindicações e também pela rejeição às alterações muito gravosas ao Código do Trabalho, em discussão na Assembleia da República, os trabalhadores decidiram participar, em greve, na Manifestação Nacional convocada pela CGTP-IN para o dia 15 de Novembro, em Lisboa.
Leia aqui a Resolução aprovada e entregue à empresa.

Greve na IP afecta os comboios

Está condicionado em todo o país a circulação de comboios. Os trabalhadores da Infraestruturas de Portugal estão em greve desde a meia noite, não há ligações de longo curso, apenas circulam alguns comboios urbanos. Suprimido é a palavra de ordem, que se lê nos ecrãs. A adesão à greve é na ordem dos 80%. Esta luta prende-se com a necessidade da concretização do Acordo de Empresa, a valorização do regulamento de carreiras e dos salários.

Os Trabalhadores da Grande Distribuição Lutam por Melhores Condições de Trabalho!

O CESP está a realizar um conjunto de greves e acções de denúncia nos locais de trabalho da grande distribuição nos dias: 22 de Outubro ( Greve dos trabalhadores da loja do Dia/ Minipreço da Rua Morais Soares c/ concentração à porta às 10H), 24 de Outubro (greve dos trabalhadores dos trabalhadores do Pingo Doce de Paço de Arcos  concentração à porta da loja às 11h e acção de denúncia na loja do Pingo Doce de Algés às 15h), e 31 de Outubro (greve dos trabalhadores da logística da Sonae c/ concentração na sede dos RH em Alfragide/ Amadora às 10h30.    

Os Clientes tiveram a oportunidade de tomar conhecimento, através do documento distribuído à porta da loja do Dia /Minipreço, as más condições de trabalho. Estes chegam a ser obrigados a trabalhar, no verão com temperaturas que rondam os 40ºC, porque não existe ar condicionado, nem extractores de fumo adequados para ultrapassar o problema dos fumos causados pelos assadores existentes na loja.    

A revisão do contrato colectivo é fundamental, para pôr cobro: aos baixos salários praticados pelas empresas deste sector de actividade, à selva que constitui os horários impostos; à pressão e intimidação por parte de algumas chefias; à imposição de Bancos de horas; à obstaculização de exercer o direito a horários flexíveis para pais com responsabilidades familiares.    

Estas acções estão inseridas na luta dos trabalhadores da grande distribuição pela negociação do Contrato Colectivo de trabalho e integram-se na preparação para a mobilização para a manifestação nacional da CGTP-IN no dia 15 de Novembro.

Enfermeiros em Luta pela Valorização e Dignificação da Profissão

No dia 19 de Outubro a Rua João Crisostomo foi pequena para acolher a grande manifestação promovida pelo Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) em conjunto com outros Sindicatos. Foram milhares de enfermeiros que sairam à rua para exigir que o governo concretize os compromissos assumidos no protocolo negocial da revisão da carreira.
Para estes profissionais é fundamental que haja uma proposta negocial que seja aplicável a todo o SNS e a todos os enfermeiros, independentemente do vinculo contratual, e que vise harmonizar os direitos e os deveres.
A falta de enfermeiros, a precariedade, o excesso de horas de trabalho são realidades que fragilizam, e muito, as suas condições de trabalho e que põem em causa a qualidade dos serviços prestados à população.
Foi bem audível o aviso que deixaram à nova Ministra da Saúde quando entoaram a palavra de ordem: "A ENFERMAGEM NÃO DESARMA – A LUTA É A NOSSA ARMA!"

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa estão em luta

O Sindicato dos Trabalhadores Rodóviarios Urbanos de Portugal (STRUP) realizou hoje uma greve no Metropolitano de Lisboa (ML) com grande impacto na mobilidade da cidade.
A principal exigência do sindicato, que o Conselho de Administração (CA) do ML não aceita, é o aumento da vigência do Acordo de Empresa (AE) por pelo menos mais 12 meses. O CA não quer negociar a prorrogação da vigência do AE, refugiando-se na falta de autorização por parte do Governo.
Para além desta questão, o CA propõe um aumento salarial para dois anos, quando esta revisão deve ser anual, e a proposta não cobre minimamente a perda do poder de compra dos trabalhadores nos últimos anos.
Face a esta atitude tão intransigente, não  resta aos trabalhadores outro caminho se não o da luta, para que o CA perceba quem são os trabalhadores do ML, os valores que defendem e a dignidade que têm.
PORQUE... QUEM NÃO LUTA PERDE SEMPRE!

Os vigilantes da natureza, saíram hoje à rua, para exigir a valorização da carreira

O direito à carreira encontra-se congelado desde 2005, a par desta situação o Governo ainda não concretizou a admissão de mais trabalhadores, no sentido de satisfazer as efetivas necessidades para a protecção do ambiente e da natureza.
Os trabalhadores concentrados na Pça. Do Comércio, aprovaram uma resolução onde exigem: a negociação e valorização da carreira, a admissão de mais trabalhadores e melhores condições de trabalho para os vigilantes da natureza.
O documento foi entregue no Ministério da Agricultura, Florestas e desenvolvimento Rural, bem como no Ministério do Ambiente.

Há vinte anos o Nobel saiu à rua e juntou-se à luta dos trabalhadores!

Há vinte anos, a Academia Real das Ciências da Suécia atribuía o Prémio Nobel da Literatura a José Saramago.
Lembrar a atribuição do Prémio a Saramago é lembrar o escritor e a sua obra de génio, é homenagear a literatura. É recordar o homem e o escritor que evoca singularmente a causa e a obra dos que nem sempre figuram, com o devido destaque, nos livros de História e na memória colectiva.
A 14 de Outubro, mês em que lhe foi atribuído o Prémio Nobel, José Saramago juntou-se à luta dos trabalhadores, participando numa vigília contra a revisão  gravosa da legislação laboral e em defesa da Segurança Social. Aí foi recebido e homenageado pelos trabalhadores e pela CGTP que, em sentida e singela homenagem, lhe ofereceram uma caneta (que empunha na foto, então tirada pelo fotógrafo João Silva).
Renovamos hoje a nossa homenagem.
Obrigado, José Saramago!

Plenário de Funcionários de Justiça

O Sindicato dos Funcionários Judiciais convocou para hoje, 11 de Outubro de 2018, pelas 14:00 horas, um Plenário de Funcionários de Justiça com o objectivo de discutir o ponto de situação da negociação do Estatuto Profissional e aprovar as medidas de luta na defesa carreira, designadamente a revisão do EFJ (Vínculo de Nomeação; Grau de Complexidade Funcional 3; Regime de Aposentação Específico; Titularidade dos Lugares de Chefia), a recomposição das carreiras com contagem do tempo de serviço congelado, o preenchimento dos lugares vagos em todas as categorias do Mapas de pessoal dos Tribunais e Serviços do Ministério Público. O objectivo é apresentar as reivindicações à Ministra da Justiça no final da reunião.

GREVE NACIONAL DOS ENFERMEIROS - CONCENTRAÇÃO EM FRENTE AO HOSPITAL DE SANTA MARIA

A Luta dos Enfermeiros registou uma forte adesão no primeiro dia de greve (Blocos operatórios/cirurgia ambulatório/blocos de partos) com  68% no Hospital D. Estefânia, 81% no Hospital de S. José e 100% na Maternidade Alfredo da Costa.
Hoje, dia 11, a greve abrange todas as instituições do SNS e do Sector Público dos diferentes Ministérios (Saúde, Defesa, Justiça, etc) que tenham enfermeiros ao seu serviço, designadamente Hospitais, ACES/DICAD, ULS, IPST, INEM. Está marcada uma Concentração em frente ao Hospital de Santa Maria, às 16 horas e conferência de imprensa.
O Ministério da Saúde tem tido uma atitude de intransigência face às justas reivindicações dos trabalhadores, que têm sido obrigados a recorrer à greve, isto porque tem havido uma politica de falta de investimento no SNS.
Saiba mais aqui.

Privacidade

Está em... Home Acção Reivindicativa