Congresso

XII Congresso - avançar com a luta dos trabalhadores - reforçar a organização

Já demos início aos trabalhos do XII Congresso da União dos Sindicatos de Lisboa.

Compromissos da Nova Direcção - Unir, Dar Força e Confiança para Avançar

A nova Direção da União dos Sindicatos de Lisboa/CGTP-IN tomou posse no dia 3 de Dezembro na Casa do Alentejo. A mesa foi constituída pela Comissão Eleitoral (CESP, STML, STAD e SINTAB), o mandatário da Lista Manuel Correia e o Secretário-Geral da CGTP-IN Arménio Carlos.

Libério Domingues, candidato à Coordenação da USL/CGTP-IN, usou da palavra e saudou fraternalmente os dirigentes que agora cessaram funções bem como os dirigentes recém eleitos. Chamou ainda a atenção para a semana de combate à precariedade que está a decorrer de 2 a 6 de Dezembro, da importância da União de Lisboa e o seu papel de unidade na acção.

Arménio Carlos deu os parabéns à USL pelo Congresso realizado que teve a capacidade de reflectir, discutir e apontar estratégias de intervenção. Arménio chamou a atenção na sua intervenção para o "embuste" que o governo está a preparar com o acordo de rendimentos e competitividade, que está a esmagar os trabalhadores com a política de baixos salários e de precariedade. O Salário Mínimo Nacional aumentou 5,8% e o governo propõe um aumento de 2,7%. Para contrariar este caminho é urgente o aumento geral dos salários, não na base da inflação, mas sim baseado na proposta da CGTP-IN de 90 euros para todos. Avançar com os trabalhadores é possível dando força e confiança na construção de um amanhã melhor.

BOLETIM - PRIORIDADES PARA A ACÇÃO SINDICAL

SÍNTESE DO PROGRAMA DE ACÇÃO DO 11º CONGRESSO DA USL

sintese programa accção

Direcção da União eleita no seu 11º Congresso

Ana Amaral

Ana Amaral

STFPSSRA

Anabela Silva

Anabela Silva

SIESI

Anabela CarvalheiraAnabela Carvalheira

STRUP

António QuitérioAntónio Quitério

SPGL

Navalha GarciaAntónio Garcia

SITE

António SantosAntónio Santos

CESP

António BarbosaAntónio Barbosa

STIHTRSS

Armando NevesArmando Neves

STICCSSRA

Célia Portela

Célia Silva

CESP

César MirandaCésar Miranda

STEC

Cláudia EliasCláudia Elias

STAL

Cristina PereiraCristina Pereira

SINTEVECC SUL

Delfino SerrasDelfino Serras

STML

Elvira Dias   Elvira Dias

SPGL

Fernando AmbriosoFernando Ambrioso

SNTCT

Filipa CostaFilipa Costa

CESP

Filipe Gaspar   Filipe Gaspar

STRUP

Artur CorveloFrancisco Corvelo

SITAVA

Isabel BarbosaIsabel Barbosa

SEP

Isabel Camarinha

Isabel Camarinha

CESP

Ivo Serra    Ivo Serra

SNP

João Coelho

João Coelho

STAL

João Isqueiro    João Isqueiro

SNTCT

João Barreiros João Barreiros

STE

Jorge AntunesJorge Antunes

SITE

José Dantas    José Dantas

SIFAP

José Vasques José Vasques

SITE

José Lopes

José Lopes

SIMAMEVIP

Libério Domingues

Libério Domingues

STML

Manuel CorreiaManuel Correia

SIESI

Dores GomesMaria Gomes

STIHTRSS

Francelina Pereira

Maria Pereira

STFPSSRA

Helena MartinsMaria Martins

STFPSSRA

Nazaré MendesMaria Mendes

STAD

Mário Condessa

Mário Condessa

SITE

Nelson ValenteNelson Valente

SNTSF

Nuno AlmeidaNuno Almeida

STML

Paula Ascenso   Paula Ascenso

STAL

Paulo RodriguesPaulo Rodrigues

SIESI

Pedro MilheiroPedro Milheiro

STIV

Renato Faria Renato Faria

STEFFA’S

Rui Tomé   Rui Tomé

STAD

Rui Matias   Rui Matias

SINTAB

Rute Pires    Rute Pires

SINTAF

 

DOCUMENTOS APROVADOS NO 11º CONGRESSO DA USL

11º congresso usl documentosRealizado nos passados dias 13 e 14 de Novembro, sob o lema, “MAIS UNIÃO! COM CONFIANÇA NA LUTA, MAIS FORÇA A QUEM TRABALHA!” o 11º Congresso da União dos Sindicatos de Lisboa assenta nessa exigência, com o entendimento e convicção de que a força dos trabalhadores, unidos e organizados, é determinante na luta de classes, o motor das grandes transformações da sociedade. É nos locais de trabalho que os trabalhadores percebem melhor a exploração, que se desencadeia o conflito laboral e a acção reivindicativa, é a partir de lá que a consciência de classe e a luta de massas se ampliam e desenvolvem. É nos locais de trabalho que se concentram e se sindicalizam os trabalhadores, onde se elegem os delegados sindicais e os seus representantes, onde se recrutam quadros para os diferentes níveis da estrutura sindical. Neste sentido, o XI Congresso da USL elegeu como objectivos centrais da sua intervenção. Reforçar a organização, afirmando a acção sindical integrada, para uma melhor e mais eficaz intervenção dos sindicatos. Promover a unidade dos trabalhadores no quadro da plena consideração dos princípios e objectivos da CGTP-IN. A acção sindical integrada tem-se demonstrado como o método de trabalho mais consequente para consolidar a presença e afirmação dos sindicatos nos locais de trabalho, reforçar a organização de base, promover a acção reivindicativa e desenvolver a luta. A USL pode e deve, no quadro das suas competências, ter um papel fortemente dinamizador dessa acção.

Ler o Programa de Acção aprovado no Congresso.

Ler o Documento de Caracterização do Distrito.

Ler as Prioridades para a Acção Sindical.

Está em... Home Congresso