Políticas sociais

O 1º ANO DE TROIKA EM SLIDES

mini-eugenioO economista Eugénio Rosa, ilustra os impactos na economia e na sociedade portuguesa, no momento em que se assinala 1ano de “Troika”.

Os "slides “ revelam um conjunto de dados oficiais organizados de forma a se poder ter rapidamente uma visão global clara da situação económica, e suas consequências sociais, e previsível evolução futura que a aplicação da terapia de choque contida no “Memorando” está a causar ao país.

VER SLIDES

UM PAÍS EM RECESSÃO, MAIS POBRE E COM MAIORES E MAIS DESIGUALDADES SOCIAIS

Um ano de “troika” e de política PSD / CDS = um país em recessão, mais pobre e com mais e maiores desigualdades sociais; um país com mais de 1,2 milhões de desempregados, dos quais mais de 860 mil sem qualquer apoio social e um em cada três jovens desempregado.

A CGTP-IN propõe:

• Uma política económica para o crescimento e o emprego;

• Um combate ao desemprego e a não promulgação do Código do trabalho;

• Um estímulo à procura interna;

• Um reforço da protecção social

Ler documento distribuído na conferência de imprensa da CGTP-IN

Ler documento do Gabinete de Estudos da CGTP-IN

FEIRA DO LIVRO NA CGTP A 23 DE ABRIL

cartaz_expo_livroNo âmbito do Dia Mundial do Livro, a CGTP-IN, através do seu Departamento de Cultura e Tempos Livres, promove, no próximo dia 23 de Abril de 2012, das 09:30 às 12:30 horas e das 14:00 às 17:30 horas, no R/C da sua Sede, na Rua Victor Cordon Nº1 em Lisboa, uma Feira do Livro. Nesta Feira estarão disponíveis para venda algumas edições publicadas pela CGTP-IN e outras para oferta, editadas ou não por esta Central.

PASSOS COELHO MANIPULA A OPINIÃO PÚBLICA AO AFIRMAR NA RTP1 QUE OS BANQUEIROS TINHAM ENTREGUE A MAIS 2.000 MILHÕES DE EUROS NO FUNDOS DE PENSÕES

Num estudo produzido pelo Dr. Eugénio Rosa, onde este, alerta para os perigos e consequências da transferência de uma parte dos fundos de pensões dos bancários para a Segurança Social. O Primeiro Ministro, em declarações feitas ao telejornal da RTP1 das 20 horas do dia 4 de dezembro, afirmou que 2.000 milhões de euros seriam utilizados para pagar o desvio (aumento) da despesa pública verificado em 2011.
A verdade é muito diferente daquela que o Passos Coelho procurou fazer passar junto da opinião pública.
A transferência de uma parte dos fundos de pensões da banca para a Segurança Social (a parcela correspondente a cerca de 30.000 trabalhadores bancários já reformados) é um negócio altamente vantajoso para a banca, que poderá vir a criar graves problemas tanto aos bancários reformados como a todos os trabalhadores abrangidos pela Segurança Social, e mesmo aos contribuintes, pelas graves consequências financeiras que poderá ter no futuro.

Saiba mais neste estudo!

REDUÇÃO DA TAXA SOCIAL ÚNICA ENFRAQUECERIA O SISTEMA DE SEGURANÇA SOCIAL CONTRIBUTIVA

reducao_tsuExiste uma enorme pressão para reduzir a Taxa Social Única (TSU) paga pelas empresas, a qual está a ser transformada no bode expiatório das perdas de competitividade da economia portuguesa. A CGTP-IN está contra a redução da TSU porque entende que uma tal medida: (1) não contribuiria para resolver o problema da competitividade do país; (2) determinaria um aumento de impostos; (3) enfraqueceria o sistema de segurança social previdencial (isto é, contributivo). A CGTP-IN exige que o Governo, dadas que as suas tomadas de posição não são claras, clarifique urgentemente a sua posição.

Ler tomada de posiçao da CGTP-IN sobre a redução da TSU

Ler mais: REDUÇÃO DA TAXA SOCIAL ÚNICA ENFRAQUECERIA O SISTEMA DE SEGURANÇA SOCIAL CONTRIBUTIVA

HÁ SOLUÇÃO! HAJA POLÍTICAS PARA PÔR COBRO À ESPECULAÇÃO DA BANCA!

bce_logoLeia o estudo do economista Eugénio Rosa que revela dados que, estando acessíveis a todos, nunca são divulgados. Neste estudo podemos ver os mecanismos altamente especulativos e perversos entre a Banca, o Estado e o BCE. O esquema especulativo, explicado por Eugénio Rosa, é marcado por uma enorme diferença de taxas de juro entre o que a Banca portuguesa empresta às famílias, às empresa e ao Estado português (5%, 12% e mais) e as taxas de juro com que obtém recursos do BCE (1%). Esta diferença já fez com que banca portuguesa tenha ganho em 3 anos 3.228 milhões Euros! É um escândalo!
Outro escândalo: os lucros da Banca têm aumentado também à custa dos impostos que não paga. Entre 2009 e 2010 os lucros líquidos da Banca aumentaram 13,2%, mas os impostos cobrados diminuíam 26,2%. Em 2 anos apenas (2009 e 2010) a Banca devia ter pago mais 491 milhões de Euros se tivesse pago os seus impostos à taxa legal como todas as outras empresas.
É um roubo ao país, é um roubo ao povo português!

Ler estudo completo de Eugénio Rosa

NATAL NA ROTA DAS DESIGUALDADES

mini-DSC02799No próximo dia 16 de Dezembro, a União de Sindicatos de Lisboa vai realizar uma iniciativa sindical onde se denunciam as desigualdades sociais que vão aumentando a cada dia que passa e que nesta fase do ano ganham outra dimensão por ser mais visível a disparidade no poder de compra.

O apelo que o Governo e o patronato vêm fazendo aos trabalhadores e aos reformados para que contribuam para a resolução da crise por eles criada, é bem o contrário do que as grandes empresas estão a fazer com a antecipação do pagamento aos accionistas (quem são?) dos lucros ou dividendos para fugirem aos impostos.

Temos de denunciar as falsas moralidades e exigir outras politicas que não penalizem os mesmos de sempre, por isso vamos sair à rua!

Está em... Home Políticas Sociais